Em Goiânia, Caiado participa da formatura do 1º Curso de Patrulhamento Rural da Polícia Militar

Especialização inclui 171 formandos. Atualmente, tropa conta com 230 PMs e abrange todos comandos regionais, com presença nos 246 municípios goianos para garantir segurança ao homem do campo. Previsão é fechar 2021 com 70 mil propriedades atendidas. “Nos orgulha por ser um batalhão com metodologia copiada em vários Estados. Vocês não só fizeram história, mas escreveram a nova escola de segurança pública no País”, enaltece governador, padrinho da turma

O governador Ronaldo Caiado participou, na noite desta sexta-feira (26/11), da formatura do 1º Curso de Patrulhamento Rural da Polícia Militar do Estado de Goiás. Ele foi padrinho da turma de 171 formandos. A solenidade foi realizada no Comando da Academia de Polícia Militar, no Setor Leste Universitário. Esta foi a primeira especialização da tropa desde a criação do Batalhão Rural, por iniciativa da atual gestão do Governo de Goiás.

Caiado destacou que o grupo, com sua eficiência e profissionalismo, passou a ser a maior referência. “Nos orgulha por ser um batalhão com metodologia copiada em vários Estados. Vocês não só fizeram história, mas escreveram a nova escola de segurança pública no País”, afirmou. O governador também falou sobre a atuação do Estado na profissionalização dos policiais. “Isso mostra o diferencial da nossa polícia”. Sobre o Batalhão Rural, frisou que “consegue interagir com outras forças de segurança e dar tranquilidade a todo o setor rural”.

A turma leva o nome do secretário de Segurança Pública, Rodney Rocha Miranda. “É uma honraria que não tenho como agradecer, a não ser continuar na mesma garra, na mesma luta em prol da melhor segurança pública do Brasil, que é a de Goiás”, enalteceu. Após ler cada um dos objetivos da tropa, salientou que especialização e capacitação dos profissionais de Segurança Pública são um dos eixos centrais da gestão Caiado. “A integração entre as forças, o apoio intensivo da inteligência policial, da sociedade civil, Poder Legislativo, Judiciário e Ministério Público, fazem toda diferença no que diz respeito à redução dos índices de violência no Estado”, disse. Destacou, também, a criação do Centro de Comando e Controle Rural, segundo o secretário, uma “inovação que devolve a paz aos nossos produtores.”

“Chegar ao final de um curso operacional é uma conquista muito grande, pessoal e profissional. Só quem faz sabe a dificuldade que é”, atestou o 2º sargento Tiago Antônio Porfírio. “A cobrança em cima do especializado é maior porque o Estado investe no policial, e a gente tenta corresponder ao que a sociedade precisa. Mas estamos mais que prontos para desempenhar o papel”, garantiu o formando. Três dos alunos são do Mato Grosso do Sul e três da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Estrutura
O 1º Curso de Patrulhamento Rural foi dividido em quatro ciclos, cada um com 35 dias e 260h/aulas. Durante o intensivo, os militares foram instruídos sobre a conduta policial militar em ambiente rural; metodologia do policiamento rural; policiamento rural comunitário georreferenciado; pilotagem de drone; crimes ambientais; prática de cadastro rural; técnicas de abordagem policial e noções de patrulhamento tático; e tiro policial defensivo.

O curso tem como foco, segundo a PM, padronizar a atuação individual e coletiva dos militares durante as missões, estabelecer a Doutrina de Patrulhamento Rural em seus aspectos táticos, técnicos e legais, visando a prática efetiva da atividade com eficiência, segurança e homogeneidade, e atuar dentro dos princípios do Policiamento Comunitário Rural para expandir a implementação do Programa de Patrulha Georreferenciada.

Além do governador Ronaldo Caiado como padrinho, a turma teve como paraninfo o deputado federal e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner. Para o parlamentar, Caiado é figura expressiva e central do que vem acontecendo nas forças de segurança em Goiás. “Tenho muito orgulho de andar ao seu lado, ser deputado federal da sua base e de termos uma trajetória conjunta na defesa da democracia, dos produtores e da sociedade”, afirmou.

Durante a cerimônia, o coronel Renato Brum dos Santos foi homenageado pela turma. Em discurso, o comandante-geral da corporação frisou que o legado operacional é marca do governo Ronaldo Caiado. “O Batalhão Rural é uma realidade efetiva e está em franca ascendência. Governador, temos aqui homens e mulheres leais e comprometidos, que de forma presente e contundente têm dado a resposta”, disse. “Com essa formação, fechamos o ciclo do Batalhão Rural. Estaremos, ao longo deste final de ano e de 2022, dando uma caracterização específica, como fardamento e viatura, para que o produtor rural possa de longe identificar nossos policiais”, explicou.

Batalhão Rural
A criação do Batalhão Rural da Polícia Militar, pelo atual governo, contribuiu para a diminuição da criminalidade no campo. A unidade potencializou as ações operacionais rurais no Estado e promoveu maior proteção às famílias que vivem no campo. Criado com apenas 38 policiais militares, o batalhão conta, atualmente, com o efetivo de 230 PMs e abrange todos os comandos regionais, estando presente nos 246 municípios goianos.

De 2019 a 2021 foram apreendidas 347 armas de fogo e recuperados aproximadamente 1,4 mil cabeças de gado, provenientes de furtos ou roubos. Nesse período, foram realizadas 368 operações e um total de 897 prisões. A unidade dispõe de grande aparato tecnológico, com 25 drones, 10 notebooks e total de 100 viaturas. A previsão é fechar 2021 com 70 mil propriedades atendidas pela Patrulha Rural, segundo prognóstico da corporação.

Prestigiaram a formatura os secretários de Estado Tony Carlo (Comunicação) e Ismael Alexandrino (Saúde), com a esposa Daiana; comandante do Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás, coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos; subcomandante-geral, Coronel André Henrique Avelar de Sousa; chefe do Estado Maior Estratégico, coronel Evenir da Silva Franco; superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Vinícius Veiga Fleury; comandante de Operações do Cerrado, Coronel Marcelo Granja; comandante do Batalhão Rural, Tenente Coronel André Luiz de Carvalho.

Ainda a delegada de crimes Rurais, Rafaela Azzi; representante da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), conselheiro seccional Fabrício Britto; coordenador do curso, Capitão Eduardo Rodrigues; presidentes Carlos Alberto Moresco (Associação Goiana dos Produtores de Algodão/Agopa) e Augusto César de Andrade (Conselho de Segurança-Rural/CONSEG); representantes do secretário Thiago Mendonça (Agricultura), Donalvan Maia, e do deputado Coronel Adailton, Coronel Edson Moura; produtor rural Itamar Caiado; diretor do Rio Quente Resort, Munir Calaça; alunos destaque Leandro Borges, Eberson Alves, Nielson Willer e Jean Cláudio; além de outros comandantes, oficiais e praças da PM, madrinhas, padrinhos e familiares dos formandos.

Fotos: André Saddi

Fonte: Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.