Quatro pessoas são indiciadas pela polícia por colocar fogo na Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás

Chamas na região duraram mais de dez dias e consumiram 36 mil hectares. Um dos focos foi acidental e os outros dois, propositais.

Por Vitor Santana


Queimada na Chapada dos Veadeiros em setembro de 2021 — Foto: ICMBio/Divulgação
Queimada na Chapada dos Veadeiros em setembro de 2021 — Foto: ICMBio/Divulgação

Quatro pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil por colocarem fogo na Chapada dos Veadeiros em setembro deste ano. A investigação apontou que foram três focos diferentes na região. As chamas consumiram 36 mil hectares de vegetação e duraram mais de dez dias.

Foram concluídos três inquéritos na quarta-feira (13). Um dos focos começou quando dois dos indiciados, ao manusearem materiais de construção, provocaram acidentalmente chamas no Condomínio Vale Azul, em Alto Paraíso de Goiás, noroeste do estado.

As outras duas investigações mostraram que os incêndios foram intencionais. Um deles foi em uma estrada vicinal que dá acesso ao distrito de São Jorge, em um lixão. O outro, mais grave, aconteceu na Fazenda Cascata. Nesse último ponto, foram destruídos mais de 14 mil hectares.

g1 não conseguiu identificar a defesa de nenhum dos indiciados até a última atualização dessa reportagem.

O incêndio na região começou no Vale da Lua, no dia 12 de setembro. Turistas ficaram cercados pelas chamas e precisaram ser socorridos por bombeiros e brigadistas (veja abaixo). Durante quase duas semanas equipes e até aviões se revezaram nos combates aos focos que foram surgindo. As chamas foram extintas no dia 24, após uma chuva na região.

Área queimada em incêndio na Chapada dos Veadeiros em setembro de 2021 — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Área queimada em incêndio na Chapada dos Veadeiros em setembro de 2021 — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Fonte: https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2021/10/14/quatro-pessoas-sao-indiciadas-pela-policia-por-colocar-fogo-na-chapada-dos-veadeiros-em-alto-paraiso-de-goias.ghtml

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *