Crônica: É PLAUSÍVEL O APLAUSO?

Crônica: É PLAUSÍVEL O APLAUSO?

Ou sobre voltar a abraçar

PSEUDÔNIMO: Léo Daniel

O fato de ser muito quente ou muito frio traz ao coração vazio indecisões sobre a vida.. Para quem sente o frio, que venha o cobertor; para quem sente calor, abra a janela; a Janela da alma e o cobertor da humanidade. E sentir-se humano pode ser bárbaro! Então eu pergunto: “É plausível o aplauso?” E a resposta é simples e direta: Depende do aplauso”.

Se os aplausos vierem como um agradecimento pelo magnífico show de rock que a multidão acabou de assistir, o aplauso é válido, é bom e bonito, mas quando aplaudimos, gestos de violência que viraliza nas redes sociais, aí não é nada bom. A violência só tem audiência porque tem quem bate palmas para ela. Há ainda os aplausos internos. O primeiro é quando vibramos sem demonstrar. Vibramos a desgraça alheia em secreto. Esse aplauso é falso. E não é capaz de um ato de grandeza, um gesto de gentileza e assim segue sem amor, pois é do amor que vem a chave da esperança.

O segundo aplauso interno, agora é positivo; é uma espécie de torcida na qual o mundo vai conspirar para que tudo dê certo, essa torcida pode ser também chamada de esperança. E de esperança em esperança traçamos a jornada da nossa vida.

Um coração sozinho não precisa de um cardiologista nem de um anestésico… Ele só precisa ser amado e dar amor também. Dar amor porque é o amor a força de Deus. Deus só deseja que você seja livre e feliz. Para ser livre precisamos ter paz; para ser feliz precisamos fazer os outros felizes.

A vida quer e se espera aplaudi-la… Mas, há uma medida certa para isso, temos que provocar sorrisos.

Bater palmas pode ser recreativo e pode ser uma comemoração, e até um gesto protocolar e até mesmo mecânico, mas quando você aplaude com inquietações, esperança e sorrisos seu corpo treme, sua mente vibra em sintonia com a natureza, numa simbioso alma-humanidade

Aplausos são gestos simbólicos, aplausos são considerações formados no mundo dos sonhos, mundo onírico. Imagine o que você pode fazer com o calor de sua alma. É assim que vamos recomeçar a abraçar num mundo de Glória e Vicissitudes.

 

Leonardo Daniel Ribeiro Borges

poeta, escritor, professor e co-apresentador

do programa radiofônico ‘Liberdade de Expressão’

 

17/04/2021

Inhumas, Goiás

 

Bora compartilhar!

 

Visitem meu site:

www.poetaleodaniel.com

e-mail: leodanielrb@yahoo.com.br

One thought on “Crônica: É PLAUSÍVEL O APLAUSO?

  • abril 22, 2021 em 8:59 am
    Permalink

    A palavra quando é criação desnuda. A primeira virtude da poesia tanto para o poeta como para o leitor é a revelação do ser. A consciência das palavras leva à consciência de si: a conhecer-se e a reconhecer-se.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *