Cinco pessoas são presas após vídeo de criança segurando armas viralizar nas redes sociais, em Campos Belos de Goiás

Cinco pessoas são presas após vídeo de criança segurando armas viralizar nas redes sociais, em Campos Belos de Goiás

Cinco pessoas foram presas após um vídeo de uma criança de 8 anos segurando duas armas de fogo viralizar nas redes sociais, em Campos Belos de Goiás, no nordeste do estado. De acordo com a Polícia Civil, o menino foi ameaçado pelos criminosos a participar da gravação.

Apensar das cinco prisões na segunda-feira (13), a corporação informou que o principal suspeito de envolvimento na gravação e dono das armas que aparecem com a criança continuava foragido até as 12h30 desta terça-feira (14). A polícia afirmou que o homem tem mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio, expedido pela Justiça do Tocantins.

Como os nomes dos suspeitos não foram divulgados pela corporação, o G1 não conseguiu localizar a defesa deles para que se pronunciasse sobre o caso.

As prisões aconteceram durante cumprimento de dois mandados de prisão e de busca e apreensão em quatro residências no Setor Bem Bom, o qual é citado pela criança no vídeo. A operação teve apoio da Polícia Civil do Tocantins.

São apurados os crimes de corrupção de menores, apologia ao crime, associação criminosa e entrega de arma para criança. Os presos também estão envolvidos com o tráfico de drogas, conforme a corporação.

De acordo com a polícia, cinco pessoas foram presas, sendo um outro homem também envolvido na gravação com a criança; um casal também envolvido na gravação, cuja mulher ainda foi detida em flagrante por tráfico de drogas e posse de um arma caseira; e a mãe do foragido e o seu companheiro também, mas por tráfico.

Criança ameaçada

O delegado Carlos Eduardo, um dos responsáveis pelas investigações, informou que a criança disse em depoimento que havia sido ameaçada a gravar o vídeo, no qual aparece com uma arma calibre 32 e outra calibre 38, ao lado de outros quatro adultos. Um emoji tampava o rosto dele nas imagens divulgadas.

Conforme a Polícia Civil, o menino, que não tem relação de parentesco com os presos, foi encaminhado ao Conselho Tutelar junto com a mãe, que não tem nenhum envolvimento com o vídeo. Segundo o investigador, ela só tomou conhecimento da situação após ver as imagens circulando nas redes sociais.

Participaram da operação a Polícia Civil de Goiás, a Diretoria de Polícia do Interior e o Grupo de Operações Táticas Especiais do Tocantins. Os detidos foram encaminhados para o presídio de Campos Belos.

Fonte: G1-Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *